Compra de imóveis: 05 dicas para economizar na documentação

Um dos gastos inevitáveis para quem quer adquirir um imóvel são os custos com a documentação. Essas taxas e contratos são fundamentais para garantir uma compra segura e validar a propriedade do bem, mas também pesam no bolso.

Felizmente, existem algumas formas de aliviar esse peso na hora da compra. É isso que você aprende agora em 05 dicas para economizar na documentação de imóveis. Confira!

01. Negocie o valor do imóvel

Uma das taxas que você precisa pagar quando adquire um novo imóvel é o ITBI, o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis. É ele que garante a transferência da posse do imóvel do proprietário original para quem está comprando.

O valor do ITBI varia entre 2% e 4% do valor da compra, ou seja, quando menor for o valor da transação, menor será o imposto. Portanto, negocie o preço do imóvel para ganhar um desconto também nas taxas administrativas.

Ah, mais um detalhe! Geralmente é o comprador que arca com os custos da documentação, mas isso não é uma regra. Você pode negociar para que o proprietário fique responsável por elas. Se ele estiver com pressa de vender o imóvel você sai ganhando.

02. Financie seu imóvel

Muita gente pensa que comprar um imóvel à vista garante as melhores condições de aquisição, mas não é bem assim. É verdade que você pode conseguir um desconto melhor e não adquire uma dívida de longo prazo, mas também há o outro lado da moeda.

Quem compra à vista tem um gasto extra com a escritura do imóvel. Esse documento é basicamente um contrato garantindo que ambas as partes, proprietário e comprador, concordam com a transmissão do imóvel de um para outro. É a validação oficial da compra.

Quem financia o imóvel não precisa arcar com esse gasto, pois o contrato com o banco já cumpre a função desse documento. Outra vantagem do financiamento imobiliário é que você pode destinar até 4% dele à gastos com documentação. Assim, o custo entra junto com as parcelas do imóvel e não pesa no bolso.

03. Solicite sua escritura no Paraná

Outra possibilidade para economizar na escritura do imóvel é pesquisar onde ela sai mais barato. Sim, diferente do registo do imóvel, a escritura pode ser solicitada em qualquer lugar do país, independente da localização do imóvel.

Muitos proprietários do Mato Grosso do Sul vêm registrar seus imóveis no Paraná, onde as taxas são menores. Eles garantem uma economia de até R$ 6.000,00 em documentação! Então, informe-se sobre os valores do documento em estados vizinhos. A viagem pode compensar no bolso e você ainda aproveita o passeio!

04. Utilize seus benefícios

Há uma série de benefícios voltados a aquisição de um imóvel próprio, principalmente na a compra do primeiro imóvel. Entre outras vantagens, esses programas e direitos podem aliviar o peso da documentação.

Alguns exemplos são a Lei 6.015/73 e o programa Minha Casa Minha Vida. Através deles você pode conseguir 50% de desconto ou até isenção do custo do registro do imóvel. Por isso, não feche sua compra antes de conferir se você tem direito a estes e outros benefícios.

05. Analise suas prioridades

Quem já está procurando seu novo lar há algum tempo sabe que terá um certo gasto com a documentação do imóvel. É claro que é importante se planejar para esse débito, mas cuidado para não “meter os pés pelas mãos”.

Por exemplo, incluir o valor da documentação no financiamento compensa mais do que pagar com cartão de crédito. Afinal, os juros do financiamento são menores do que os do cartão. Outro exemplo é se você tiver uma grana guardada. Em alguns casos, pode compensar mais oferecer esse valor como parte da entrada do que quitar a documentação de uma vez.

 

Gostou do post? Deixe seu comentário!