Não caia nestes 7 mitos sobre a compra de imóveis!

O mercado imobiliário muda constantemente e as flutuações na economia interferem nas regras do financiamento, oportunidades de negócio e muito mais. Por isso, é fácil acabar sendo enganado com mitos e mentiras sobre a compra de imóveis.

Como consequência, o cliente acaba tomando decisões prejudiciais para a conquista do seu imóvel ou até mesmo desistindo da compra. Por isso é tão importante manter-se informado sobre como anda o mercado de imóveis e como funciona o processo de compra.

Começando por este post! Conheça os 7 mitos mais comuns sobre a compra de imóveis e entenda como o mercado imobiliário realmente funciona. Acompanhe!

1. Imóvel na planta é furada

Existem muitas histórias sobre pessoas que se frustraram com a compra de um imóvel na planta. Atrasos na obra, dificuldades no financiamento e até a perda da unidade. São histórias de frustração, mas que não refletem a realidade do mercado atual.

Hoje a compra de imóveis na planta tornou-se tão comum que é muito raro um problema desse tipo acontecer. O cliente está protegido pelo seguro de obra e uma série de outras medidas preventivas que garantem a entrega do seu imóvel.

E não só vale a pena comprar na planta como esse tipo de imóvel costuma ser o que oferece mais facilidades. Entrada parcelada, preço abaixo do mercado e melhor custo-benefício são apenas alguns exemplos.

Dica Estilar #46

2. O preço do imóvel depende do número de quartos

São inúmeros os fatores que interferem no valor de um imóvel e o número de quartos nem é um dos mais importantes. Localização, acabamentos, infraestrutura do condomínio, tipo do imóvel e diferenciais são alguns exemplos importantes.

O cliente que sabe disso tem mais capacidade para avaliar se o valor que está sendo pedido pelo imóvel está de acordo com seus desejos. Por exemplo, você pode pagar mais para morar em uma localização melhor ou abrir mão da localização para comprar um imóvel melhor.

Quem não pensa dessa forma acaba atrasando demais a compra porque simplesmente não consegue achar o imóvel ideal. O fato é que isso não existe, mas se você souber o que interfere no preço que você pagar fica mais fácil fazer escolhas e conseguir fechar a compra.

3. Escolher o imóvel é o primeiro passo da compra

Primeiro você identifica quais são as suas necessidades, daí decide quanto pode pagar e por último é só ir lá fechar a compra. Essa fórmula serve para praticamente qualquer produto disponível no mercado, menos imóveis.

Para conseguir fechar a compra de um imóvel o banco precisa, primeiro, aprovar essa compra. Por isso, primeiro você precisa fazer uma aprovação de crédito  para só depois começar a escolher o produto que se encaixa nos valores liberados pelo banco.

Sim, é o processo contrário e parece que não faz sentido, mas isso é para a proteção do próprio cliente. Lembre-se que o um imóvel é um bem de alto valor e essas medidas diminuem o risco de inadimplência e endividamento.

Dica Estilar #52

4.  Demora para sair o financiamento

Não que esse mito seja mentira, mas há muitos mal-entendidos sobre o prazo para liberação do financiamento. Na grande maioria dos casos, o cliente culpa o correspondente ou até a própria imobiliária – que não tem nada a ver com os processos bancários – e não é bem assim.

Há dois problemas comuns que causam atrasos no financiamento. O primeiro deles é a demora na entrega da documentação. Sem todas as informações necessárias o correspondente não consegue dar prosseguimento ao processo e a compra simplesmente para.

Outra causa comum dos atrasos é quando o cliente tem algum problema com a renda ou documentação. Pode ser uma restrição no CPF ou alguma informação que não bate. Não há muito que o correspondente possa fazer neste caso, além de orientar o cliente sobre como resolver o problema.

Vale lembrar, ainda, que muitos processos dependem da resposta do banco. Alguns bancos são mais ágeis do que outros e o mesmo vale para as agências. Então, muitas vezes não depende nem do cliente, nem do correspondente, mas exclusivamente do tempo de processamento do próprio banco para a liberação.

5. Localização é tudo

O mito da localização surge porque há ideias pré-concebidas sobre determinados bairros ou regiões que nem sempre correspondem a realidade. É claro que algumas regiões não são tão desejadas, mas nome não é tudo e pensar no futuro também é importante.

Bairros mais afastados do Centro podem oferecer toda infraestrutura urbana, de comércios e serviços que o morador precisa. Essas regiões em desenvolvimento oferecem excelentes oportunidades de negócio, com imóveis baratos e perspectivas de valorização.

Por isso é um erro ficar muito preso a uma localização ou bairro específico na escolha do imóvel para compra. Ser flexível e manter a mente aberta costuma pagar bem e pode fazer a diferença na compra do seu imóvel.

6. Comprar direto com o proprietário é mais vantajoso

De longe o mito mais conhecido e mais mentiroso de todos. Ele é reforçado pelo estereótipo do negativo do corretor de imóveis como um vendedor cujo único interesse é a comissão. A verdade é que essa profissão exige amplo conhecimento de mercado e é muito desvalorizada.

Muita gente procura sua vantagem própria evitando a imobiliária, mas não tem ideia dos riscos de comprar imóveis direto com o proprietário. O resultado pode ser desastroso se o cliente não tem o suporte de especialistas.

Outro detalhe que ninguém pensa sobre é todo o trabalho realizado pela imobiliária, como o processamento da documentação, contato com proprietários, negociação e por aí vai. Tudo isso tem que ser feito pelo próprio cliente na compra direta.

Dica Estilar #31

7. A visita não é tão importante assim

Muita gente acredita que apenas vendo fotos no site e a localização do imóvel no Google Maps consegue evitar a visita e a perda de tempo. Quem já comprou ou já fez visitas, no entanto, sabe que nada substitui a experiência de conhecer o lugar pessoalmente.

As fotos são enganosas sobre o tamanho do imóvel e suas reais condições. Da mesma forma, não se pode conhecer uma região sem ir até ela. Informações como o movimento da rua e as características da vizinhança não aparecem no mapa.

Não tem como comprar imóveis e garantir a satisfação na escolha sem saber o que você realmente está comprando. Então, nada de evitar a visita. Essa “perda de tempo” é a sua garantia de estar adquirindo um produto que lhe agrada.

 

E aí, já chega de cometer erros básicos na compra de imóveis? Baixe o e-book e descubra como evitá-los!