Compra de Imóveis | Analisando outras opções de pagamento

O financiamento é, de longe, a forma de pagamento mais comum na compra de imóveis. Ele permite a aquisição imediata e adequa-se ao perfil financeiro do cliente prevenindo o endividamento. Além de contar com programas de benefícios muito vantajosos, como o Minha Casa Minha Vida.

Por outro lado, há casos em que as regras do financiamento impedem a liberação do crédito e, consequentemente, a compra do imóvel. Quando isso acontece, é importante saber que existem outras opções de pagamento para adquirir o seu imóvel.

Elas podem atrasar um pouco a compra e exigem mais planejamento, mas podem oferecer condições melhores, ausência de entrada e juros reduzidos. Quer conhecer essas alternativas? Continue lendo o post e veja outras opções de pagamento para compra de imóveis!

Planejando uma compra à vista

Comprar um imóvel a vista com certeza é a opção que oferece mais vantagens financeiras. O cliente não paga nenhum juro, adquire um imóvel de maneira imediata e possui uma ampla margem de negociação de valores.

Por outro lado, também é a forma de mais rara de aquisição de imóveis. Afinal, não é nada fácil juntar dinheiro para comprar um imóvel à vista. É preciso ter muita disciplina, uma boa renda, saber investir, poupar e manter foco constante no objetivo de compra.

Outra característica desse formato de compra é que ele não é imediato. O cliente deve planejar-se com bastante antecedência e conhecer bem o mercado para saber negociar fazendo o esforço valer à pena.

Uma dica primordial para conseguir comprar um imóvel à vista é encontrar formas de fazer o seu dinheiro render. Aprenda a investir e busque alternativas para aumentar a renda e, portanto, o montante que você consegue poupar todo mês.

IMG01

Escolhendo o consórcio de imóveis

O consórcio de imóveis é a alternativa mais procurada por quem não consegue financiar e não possui uma reserva  financeira. Nesse sistema, um grupo de clientes paga uma parcela fixa mensal para acumular o valor necessário para a compra do imóvel.

Funciona como uma poupança coletiva, na qual alguns membros do consórcio são contemplados a cada mês. Assim, eles adquirem o valor integral para comprar o imóvel e realizar o pagamento à vista, porém continuam pagando a parcela até quitar sua quota.

As vantagens do consórcio incluem a ausência de entrada e de juros, há apenas uma taxa administrativa. O pagamento à vista também oferece margem para negociação de valores. Por outro lado, o cliente não sabe quando será contemplado e poderá comprar o imóvel.

Dessa maneira, é uma alternativa que pode oferecer parcelas mais acessíveis e melhores condições de compra. Ainda assim, exige planejamento e o comprador não pode ter pressa para adquirir o imóvel.

Fazendo uma permuta

Uma terceira alternativa ao financiamento imobiliário é a permuta. Esse é o nome que se dá quando um imóvel é trocado por outro ou inclui outro bem como parte do pagamento. Você pode, por exemplo, oferecer um carro como entrada e financiar o restante do valor.

Outra opção é fazer uma troca direta, um imóvel por outro sem envolver nenhum pagamento em dinheiro. Neste caso, o cliente paga apenas as taxas administrativas e de cartório para formalizar a mudança de proprietário.

Sua maior vantagem é oferecer alterativas ao pagamento em dinheiro ou via crédito, porém a permuta de imóveis não é muito comum no mercado. Afinal, é difícil encontrar dois compradores com perfis tão complementarem para fazer uma troca direta.

Por isso, recomenda-se colocar o imóvel à venda e depois utilizar o valor para comprar outro. Aguardar uma permuta pode atrasar demais a conquista do novo lar e ainda diminui bastante o leque de opções.

 

Gostou das alternativas? Deixe sua opção favorita nos comentários!